São Paulo / SP - segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Menopausa



MENOPAUSA E CLIMATÉRIO

 

  

A menopausa é a última menstruação da mulher.

O climatério é a fase da vida em que ocorre a transição do período reprodutivo ou fértil para o não reprodutivo, devido à diminuição dos hormônios sexuais produzidos pelos ovários.

A insuficiência ovariana é secundária ao esgotamento dos folículos primordiais que constituem o patrimônio genético de cada mulher. A diminuição dos níveis hormonais é um fato que ocorre com todas as mulheres e se inicia ao redor dos 40 anos. Algumas mulheres podem apresentar um quadro mais acentuado de sinais e sintomas, porém todas chegarão à menopausa. A menopausa delimita as duas fases do climatério, o climatério pré- menopausa e o pós-menopausa.

A idade média das mulheres na menopausa é de 51 anos, podendo variar de 48 a 55 anos. Quando ocorre nas mulheres com menos de 40 anos é chamada de menopausa prematura.

A diminuição ou a falta dos hormônios sexuais femininos podem afetar vários locais do organismo e determinam sinais e sintomas conhecidos pelo nome de síndrome climatérica ou menopausa.

 

 

O que se sente? Os sintomas mais freqüentes são:

Fogachos ou ondas de calor, que causam uma vermelhidão súbita sobre a face e o tronco, acompanhados por uma sensação intensa de calor no corpo e por transpiração. Podem aparecer a qualquer hora e muitas vezes são tão desagradáveis que chegam a interferir nas atividades do dia a dia.

Alterações urogenitais causadas pela falta de estrogênio que levam a atrofia do epitélio vaginal, tornando o tecido frágil a ponto de sangrar. Na vagina, a atrofia causa o estreitamento e encurtamento, perda de elasticidade e diminuição das secreções, ocasionando secura vaginal e desconforto durante a relação sexual (dispareunia). Modificações na flora vaginal facilitam o aparecimento de uma flora inespecífica que predispõe a vaginites. Outros efeitos indesejáveis ocorrem no nível da uretra e da bexiga, causando dificuldade de esvaziamento da mesma, perda involuntária de urina, ocasionando a chamada

síndrome uretral, caracterizada por episódios recorrentes de aumento da freqüência e ardência urinária, além da sensação de micção iminente.

 

Alterações do humor, sintomas emocionais, tais como ansiedade, depressão, fadiga, irritabilidade, perda de memória e insônia devido às alterações hormonais que afetam a química cerebral.

 

Modificação da sexualidade com diminuição do desejo sexual (libido), que pode estar alterado por vários motivos, entre eles, a menor lubrificação vaginal.

 

Aumento do risco cardiovascular pela diminuição dos níveis de estrogênio.

 

 

O estrogênio protege o coração e os vasos sanguíneos contra problemas, evitando a formação de trombos que obstruem .

 

 

 

CATEGORIA IMPORTANTE DE ASSUNTO: DIABETE (OU DIABETES MELLITUS) envolvendo a sindrome metabolica, hiperglicemia (aumento de glicose), hiperdeslipidemia (aumento de colesterol total e frações), obesidade abdominal (obesidade central ou obesidade viceral), endocrinologia cardiovascular, Endocrinologia reprodutiva (hormonios que interferem na fertilidade)/(incluindo hormônios placentários que interferem na fertilização).

 

INFLUÊNCIA DA MENOPAUSA (OU PÓS MENOPAUSA), SOBRE O PACIENTE COM DIABETE OU POSSIBILIDADE DE ADQUIRIR O DIABETES MELLITUS.

 

 Muitas mulheres pós-menopáusicas (EM ESTADO DE MENOPAUSA) convivem com o diabetes mellitus, no entanto, há pouca informação sobre como as mudanças que ocorrem na época da menopausa pode afetar a exclusividade de problemas que ocorrem durante algumas doenças ou deficiências de diabete nesta população.  Embora o (PESO) SOBREPESO OU OBESIDADE que comumente ocorre durante a transição menopáusica (ENTRANDO NA MENOPAUSA) é largamente atribuído ao envelhecimento, em vez de a transição em si, síndrome do climatério, as mudanças na composição corporal foram independentemente associados com o estado de menopausa.Estas mudanças na composição corporal que, por sua vez, foram associados com alterações na sensibilidade à insulina e metabolismo (ATIVIDADE) da glicose em mulheres pós-menopáusicas (EM ESTADO MENOPAUSA).  A terapia hormonal parece ter efeitos neutros ou benéficos sobre as mudanças adversas na composição corporal associados à menopausa.  Se o status menopausal (DE MENOPAUSA) independentemente influência o risco de diabetes é controversaContudo, os resultados consistentes a partir de grandes ensaios clínicos sugerem que a terapia hormonal pós-menopausa diminui o risco de desenvolver diabetes mellitus.  Da mesma forma, muitos estudos sugerem que a terapia hormonal Pós-Menopausa tem neutro ou efeitos benéficos sobre o controle glicêmico (glicose) entre as mulheres já diagnosticados como tendo diabetes mellitus. Futuros estudos são necessários para esclarecer os mecanismos próximos a estas relações e determinar como estas observações devem influênciar as recomendações para o atendimento de mulheres na pós-menopausa com diabetes mellitus.

 

NOSSA OPINIÃO: O que percebemos na Clinica Diária, é o TERRORISMO, efetuado aos pacientes, que já superou a própria opinião dos médicos; provavelmente por falta de literatura clara de fácil acesso aos próprios colegas, isto porque manter-se atualizado custa Muito caro; outra possibilidade é a existência não muito clara de corrente com outras opiniões, entretanto estas posições tomada por cientistas nesses artigos representam uma avaliação SÉRIA E RSPONSÁVEL por pesquisadores e publicada por revistas especializadas e as mais respeitadas em todo o MUNDO, e são quantidade de  artigos revisado por todos. Portanto trate da sua Menopausa para ter uma melhor qualidade de vida!

 

DR. João Santos Caio Jr – Endocrinologista

 

 

Nature Reviews Endocrinology 5, 553-558 (Outubro 2009) | doi: 10.1038/nrendo.2009.166

Szmuilowicz Emily D. Cynthia A. Stuenkel & Ellen W. Seely Sobre os autores

 

 

Author affiliations Division of Endocrinology, Metabolism and Molecular Medicine, Northwestern University, Chicago, IL, USA.Divisão de Endocrinologia, metabolismo e Medicina Molecular, da Universidade Northwestern, em Chicago, IL, E.U.A..

Division of Endocrinology and Metabolism, University of California, San Diego, CA, USA. Divisão de Endocrinologia e Metabolismo, Universidade da Califórnia, San Diego, CA, E.U.A..

Division of Endocrinology, Diabetes and Hypertension, Brigham and Women's Hospital, Harvard Medical School, Boston, MA, USA. Divisão de Endocrinologia, Diabetes e Hipertensão, Brigham and Women's Hospital, Harvard Medical School, Boston, MA, E.U.A..

Correspondence to: EW Seely, Division of Endocrinology, Diabetes and Hypertension, Brigham and Women's Hospital, Harvard Medical School, 221 Longwood Avenue, Boston, MA 02115, USA Endereço para correspondência: EW Seely, Divisão de Endocrinologia, Diabetes e Hipertensão, do Brigham e Women's Hospital, Harvard Medical School, 221 Longwood Avenue, Boston, MA 02115, E.U.A.
Email:
eseely@partners.orgPublished online 18 August 2009 Publicado em 18 de agosto de 2009

 

 

 

OSTEOPOROSE

 


É a diminuição da quantidade de massa óssea, tornando os ossos frágeis e mais propensos às fraturas, principalmente no nível da coluna vertebral, fêmur, quadril e punho. Embora algumas mulheres possam não apresentar nenhum sintoma, alguma manifestação silenciosa da deficiência hormonal pode estar ocorrendo, como a perda de massa óssea que pode levar a osteoporose. É nos cinco primeiros anos após a menopausa que ocorre uma perda óssea mais rápida.

 

 

 

 

GERIATRIA -GERONTOLOGIA

 

 

Envelhecer bem é o ideal de todo ser humano e depende muito dos hábitos mantidos durante toda a vida. É evidente que esse é um processo irreversível, mas este não acontece da mesma forma para todas as pessoas, por isso, há uma grande preocupação com  a qualidade de vida e promoção da saúde para que se alcance uma velhice saudável, produtiva e feliz. Duas especialidades médicas estão envolvidas neste processo. São elas:

 

 

 

*Gerontologia: ciência que estuda o processo do envelhecimento, levando em consideração todos os aspectos ambientais e culturais do envelhecer.

*Geriatria: ciência que estuda e trata das doenças da velhice, mas que também se preocupa em prolongar a vida com saúde.

 

Não deixe de procurar sua qualidade de vida sexual na maturidade!

 

O Climatério é um período aonde há uma diminuição de Hormônios fisiológica em seus ovários, que vai alcançar a Menopausa que é a diminuição significativa de todos os Hormônios entre os quais incluímos os Hormônios Sexuais.Isto não significa sobre hipótese nenhuma de que corrigindo os sintomas físicos e Hormonais e os Emocionais entre outros, que são freqüentes, você não possa ter uma boa qualidade de vida Sexual ativa talvez em menor número, mais com qualidade, é claro que isso ocorre em mais de 70% dos casos isto pq algumas modificações são variáveis.

 

Pode ocorrer uma diminuição de Apetite Sexual (Libido), entre tanto pode ocorrer o oposto desde que seja espontânea e prazerosa.

O inicio da Menopausa com o advento do não sangramento, não necessariamente significa que as mulheres percam o prazer, até pq a diminuição do Estrógeno e Progesterona provoca um aumento da substancia oposta, nesse caso a Testosterona que melhora o apetite Sexual, em sendo assim muitas mulheres usam como Barreira este fato perante os parceiros para justificarem a atividade Sexual.

Nunca me esqueço de uma paciente minha Particular, de média idade que algum tempo não tinha nenhum relacionamento com o conjugue: quando sugeri ao Esposo que utiliza se alguma medicação já existente no mercado para disfunção erétil, que o mesmo estava interessado em utilizar, à paciente retrucou: `   

 

*Orientações:

 

  • No caso de diminuição de lubrificação vaginal para evitar desconforto e possíveis infecções utilize lubrificante,
  • No período da manhã geralmente ocorre um aumento do apetite Sexual,
  •  Caso surja sintomas como fádiga,irritação, depressão com alterações Hormonais, baixa estima,  procure uma ajuda profissional de um psicoterapeuta,
  • Nunca se esqueça que a reposição Hormonal melhora as suas formas femininas,regula temperatura corporal,mantém a elasticidade das artérias aumenta o fluxo arterial,reduz em 60 por cento risco de doença Cardiovasculares como:angina,enfartos etc,eleva a capacidade de descontração,mantém a densidade mineral  óssea(Osteoporose),
  • Reduz as rugas,reduz o risco de cancer Colorretal,é um poderoso indutor da Serotonina(Hormônio responsável pela alegria e felicidade)
  • Reduz a sensibilidade e a dor e em associação ao Estriol(E3),reduz o cancer de Mama.

 

 

Contato:

Fones: 55 (11) 5572-4848 - (11) 2371-3337 - (11) 5087-4404 ou 9.8197-4706

Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122

Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002

e-mails: vanderhaagenbrasil@gmail.com

 

 

Site Clinicas Caio

http://drcaiojr.site.med.br/

 

Site Van Der Haagen Brazil

www.vanderhaagenbrazil.com.br

 

Link Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps?f=q&source=s_q&hl=pt-BR&geocode=&q=clinicas+caio&sll=-23.578435,-46.645364&sspn=0.006696,0.009624&g=rua+estela,+515+-+vila+mariana&ie=UTF8&z=17&iwloc=A>/